Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


A CIDADE É SUA
DE SÃO PAULO - O leitor Robson Soares de Carvalho conta que seu celular, comprado da Vivo, apresentou defeito com apenas...
LOJA NÃO TROCA PRODUTO, AFIRMA CASAL
Os leitores Marcos Matosinho Machado e Elaine Cristina Pereira Pinto afirmam que fizeram listas de casamento em três...
veja mais

 
26/03/2012 - 16:13 - Transporte - Tarifas abaixo do custo devem causar déficit de R$   57,9 milhões

Felipe Rosa / Gazeta do Povo

 

Com tarifa praticada menor que o custo da operação, déficit do sistema pode chegar a quase R$   58 milhões: Urbs pretende cobrir essa diferença aumentando o número de passageiros e usando a receita obtida com a venda antecipada de passagens Com tarifa praticada menor que o custo da operação, déficit do sistema pode chegar a quase R$   58 milhões: Urbs pretende cobrir essa diferença aumentando o número de passageiros e usando a receita obtida com a venda antecipada de passagens

Com passagem R$   0,19 abaixo da tarifa técnica, sistema que atende Curitiba e região metropolitana pode terminar ano no vermelho. Sem subsídio público, usuário deve pagar a conta

Vendendo passagens de ônibus por um preço abaixo do custo do ser­­viço, o transporte coletivo de Cu­­ritiba e região metropolitana de­­ve operar no vermelho também em 2012. Para deixar o sistema equi­­­librado economicamente, se­­ria preciso injetar pelo menos R$   37 milhões. O problema é que o sis­­tema de Curitiba e da Rede Inte­grada de Transporte (RIT) não prevê a obrigatoriedade de subsídios por parte das prefeituras ou do go­­ver­­no do estado e a Urbanização de Curitiba (Urbs), que faz o gerenciamento da operação, ainda não tem definido como fechar essa conta.

Enquanto a arrecadação prevista pela Lei Orçamentária Anual (LOA) é de R$   812,9 milhões, as despesas com o sistema somam R$   832,1 milhões. Nesse caso, uma re­­ceita intraorçamentária de R$   20 mi­­lhões cobriria esse déficit. Le­­vando-se em conta a expectativa da Urbs de transportar 308 milhões de passageiros até o fim do ano, é possível pre­­ver uma arrecadação ainda me­­nor, de R$   800,8 milhões, com a ven­­da de passagens a R$   2,60. Co­­mo a tarifa técnica, que leva em con­­ta o custo por quilometragem e número de passageiros atendidos, é quase R$   0,19 superior ao va­­lor desembolsado pela passagem, o déficit pode chegar a R$   57,9 milhões.

Situação delicada

Inicialmente, a Urbs pretende cobrir essa diferença com o fluxo de caixa do sistema e o aumento do número de passageiros, usando a receita obtida com a venda antecipada de passagens. Entretanto, para Antônio Carlos Araújo, diretor de transportes da Urbs, está claro que apenas dessa forma não será possível cobrir a diferença entre arrecadação e gasto. “Ou o município, que é o contratante do transporte urbano, e o estado, que é o contratante do transporte metropolitano, aportam dinheiro para cobrir a diferença ou o usuário terá de fazer isso”, argumenta.

O subsídio por parte do governo se­­ria a solução ideal, de acordo com Araújo, mas não há uma de­­terminação de como isso poderia ser feito. Desde 1996, um convênio entre a Urbs e a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), que é a representante do estado do Paraná no gerenciamento do transporte metropolitano, prevê a possibilidade de repasse de verba para cobrir as despesas excedentes do sistema. No entanto, segundo Rui Kiyoshi Hara, coordenador geral da Comec, esse repasse nunca foi feito. “Em princípio, não há uma previsão de repasse ou de reequilíbrio tarifário, mas já houve reunião com o governo para ver como isso fica”, diz.

Impasse

Para o advogado e professor de Direito Administrativo Rodrigo Pironti, o cálculo com base na média de passageiros é falho, porque é vulnerável à aceitação pelo usuário do sistema ofertado. “Uma solução poderia ser aproximar a estimativa orçamentária da realidade e fomentar efetivamente a utilização do sistema de transporte coletivo, com uma política global de transporte, o que demandaria uma reestruturação e ampliação do sistema existente”, diz.

Ele ainda sugere a formalização de um consórcio público, em que cada um dos responsáveis e integrantes do sistema teria uma lei estabelecendo sua função, o que tornaria mais clara e proporcional a divisão de obrigações e custos, com contratos de programa e de rateio. Desse modo, o ônus do sistema estaria mais bem distribuído e o atendimento ao cidadão seria melhorado.

Outras cidades preveem em lei uso de subsídio

O subsídio ao transporte coletivo é prática em outras cidades do Bra­­sil e pode ser previsto em lei municipal. Esse é o caso de Londrina, no Norte do Paraná, e Florianópolis, em Santa Catarina. Os dois municípios institucionalizaram o repasse como forma de manter a tarifa mais baixa para o usuário.

Em vigor desde fevereiro do ano passado, a lei que determina o sub­­sídio em Londrina estabelece o va­­lor a ser repassado para o Siste­ma Público de Transporte Coletivo. Pa­­ra o ano de 2012 e 2013, a previsão é de que R$   6,9 milhões saiam dos cofres da prefeitura para ga­­ran­­tir a gratuidade de 1,3 milhão de passagens e o desconto em ou­­tras 3,4 milhões. A lei prevê que os recursos obtidos com a arrecadação do Imposto sobre Transmissão de Bens e Imóveis (ITBI) seja utilizado para garantir o repasse.

Já em Florianópolis, uma lei de 2008 instituiu o subsídio de R$   0,12 por passageiro para cada tarifa do transporte coletivo urbano da cidade, com o objetivo de repor a defasagem inflacionária e o au­­mento do combustível. O documento, no entanto, prevê que o valor não precisa ser repassado pa­­ra as tarifas que não necessitaram de reajuste e que qualquer benefício, inclusive tributário, ao serviço de transporte coletivo, será aplicado proporcionalmente na redução do subsídio do executivo municipal. Nesse caso, a prefeitura apenas faz o repasse em caso comprovado de déficit por parte das empresas.

São Paulo

A necessidade do sistema é que define os valores do subsídio em São Paulo, que cobre as gratuidades previstas em lei, como idosos, pessoas com deficiência e meia passagem para estudantes. Segundo a SPTrans, que administra o sistema, o recurso também cobre os gastos com combustíveis mais limpos, usados na frota da cidade e que são mais caros que o diesel convencional. Em 2011, foram destinados R$   520 milhões para essas compensações.

Na cidade, a compensação da tarifa possibilitou a renovação de 68% da frota de ônibus. Os recursos ainda beneficiaram 950 mil estudantes, que pagam 50% da passagem, além de 260 mil pessoas com deficiência e 618 mil idosos, que não pagam para andar de ônibus.

Cobertura

Publicidade é uma alternativa

A arrecadação do sistema de transporte coletivo pode aumentar sem onerar o usuário com reajustes na tarifa. A aplicação de recursos obtidos com o pagamento de impostos e a exploração de publicidade são opções que trariam retorno sem sobrecarregar o custo da passagem.

Para o advogado Rodrigo Pironti, uma solução viável seria a possibilidade de aumentar a receita acessória das concessionárias com publicidade e exploração dos espaços do sistema de transporte com outras fontes de receita. “Isso permitiria um aumento da arrecadação sem que isso significasse aumento da tarifa”, pondera.

Mídia

A Urbs pretende explorar o sistema de mídia embarcada e já fez testes com modelos de televisão dentro dos coletivos no ano passado. A expectativa é de que essa opção comece a ser utilizada ainda em 2012. O retorno financeiro é esperado para médio ou longo prazo. “Estamos procurando receitas que tenham impacto, já que nosso orçamento anual é muito grande”, explica Antônio Carlos Araújo, diretor de transporte da Urbs.

Já para o professor do Departa­mento de Transportes da UFPR Garrone Reck, o repasse de parte da arrecadação com impostos, como o IPVA, seria uma opção interessante. “O tributo precisa ter um preço realista para uma finalidade específica, que é bancar a contrapartida de subsídio que o município dá para o transporte”, defende. Nesse caso, quem prioriza o transporte individual também estaria obrigado a contribuir para manter o sistema coletivo.

Reck ainda argumenta que os beneficiários de tarifas com descontos não devem gerar mais encargos para o sistema, que teria de cobrir essas despesas. Com todos os embarques cobertos, a conta geral do sistema poderia ser dividida por todos os transportados, o que minimizaria o impacto no bolso do usuário. (FT)

Mobilidade

Sistema coletivo não é priorizado

O serviço de transporte coletivo é essencial para resolver parte dos problemas de mobilidade nas grandes cidades. “Para a cidade ter um funcionamento adequado tem que ser assegurada de forma ampla a viabilidade em todos os modais e, sem dúvida, o transporte público é responsável pela maior parte da vazão no trânsito”, afirma o professor do Departamento de Transportes da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Garrone Reck.

Para ele, a falta de priorização do sistema coletivo faz com que o transporte público perca a competitividade para o individual. Entre as causas estão a velocidade operacional e infraestrutura inadequadas e a falta de qualidade no serviço. “O usuário é um herói que ajuda a melhorar a mobilidade na cidade”, diz. (FT)

 

http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?id=1234483

Comente esta matéria. Preencha o formulário: “Faça sua reclamação” aqui no site www.reclamando.com.br ou envie e-mail para: espírito_santo@uol.com.br

Gazeta do Povo – 17-03-2012
 

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  Gazeta do Povo
Imprimir   enviar para um amigo
voltar  
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE COMPRARAM PELA INTERNET E FORAM PREJUDICADOS – RESPONDIDAS EM: 30/07/2017
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE COMPRARAM PELA INTERNET E FORAM PREJUDICADOS – RESPONDIDAS EM: 30/07/2017 -01- Nome Completo: ARNALDO BELOTA E-mail: acbelota@gmail.com Cidade: SAQUAREMA Estado: RJ Conheceu: pela internet Reclamação: Quando recebo
RECLAMAÇÃO DE MARIA SAJA CONTRA A OI
MARIA SAJA - saja_maria@yahoo.com.br rua bevenuto gussi, 301 83260-000 matinhos pr ‘’Reclamação contra a OI S.A. Tinha um plano da Oi com os seguintes serviços = 1.“Oi fixo – pacote de minutosfixo-fixo local Pacote de minutos longa distancia com 14
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 06 DE JULHO DE 2017
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 06 DE JULHO DE 2017 -01- Nome Completo: Eleni Soares Domingues E-mail: elenisoaresdomingues@gmail.com Cidade: Campos dos Goytacazes Estado: RJ Conheceu: Google
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 18 DE MAIO DE 2017
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 18 DE MAIO DE 2017 -01- Nome Completo: edivaldo silva rocha E-mail: edivaldo.rocha@bol.com.br Cidade: riacho de santana Estado: BA Conheceu: internet Reclamação:
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 07 DE MAIO DE 2017
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 07 DE MAIO DE 2017 -01- Nome Completo: NILVALDO E-mail: nilpeira@gmail.com Cidade: SALVADOR-BAHIA Estado: BA Conheceu: site Reclamação: Uma GANG comtendo crimes
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 07 DE MAIO DE 2017
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 07 DE MAIO DE 2017 -01- Nome Completo: NILVALDO E-mail: nilpeira@gmail.com Cidade: SALVADOR-BAHIA Estado: BA Conheceu: site Reclamação: Uma GANG comtendo crimes
RECLAMAÇÕES RESPONDIDAS EM 06 DE ABRIL DE 2017
RECLAMAÇÕES RESPONDIDAS EM 06 DE ABRIL DE 2017 -01- ASSUNTO: RECLAMAÇÃO VIA SITE RECLAMANDO DE FERNANDO FELIPE ALMEIDA DATA: 09.03.2017 23:28 DE: PARA: NOME COMPLETO: FERNANDO FELIPE ALME
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE COMPRARAM PELA INTERNET E FORAM PREJUDICADOS – RESPONDIDAS EM 08 DE MARÇO DE 2017
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE COMPRARAM PELA INTERNET E FORAM PREJUDICADOS – RESPONDIDAS EM 08 DE MARÇO DE 2017 -01- Nome Completo: marialuciadelimasoares E-mail: marialuciadelimasoares1@gmail.com Cidade: curitiba Estado: P
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE COMPRARAM PELA INTERNET E FORAM PREJUDICADOS – RESPONDIDAS EM 13 DE FEVEREIRO DE 2017
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE COMPRARAM PELA INTERNET E FORAM PREJUDICADOS – RESPONDIDAS EM 13 DE FEVEREIRO DE 2017 -01- Nome Completo: Maria Benedita Masquete E-mail: benemasquette@hotmail.com Cidade: Sabáudia Estado: PR Conheceu: Internet Recl
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE COMPRARAM PELA INTERNET E FORAM PREJUDICADOS – RESPONDIDAS EM 03 DE FEVEREIRO DE 2017
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE COMPRARAM PELA INTERNET E FORAM PREJUDICADOS – RESPONDIDAS EM 03 DE FEVEREIRO DE 2017 -01- Nome Completo: Fernanda E-mail: nandacavalcante.fisio@hotmail.com Cidade: sao bernardo do campo Estado: SP Conheceu: internet

Total de Resultados: 14179

Mostrando a página 1 de um total de 1418 páginas

12345678910PróximoFinal

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover