Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


FISCALIZAÇÃO CONSTRANGE USUÁRIO DE TREM
O leitor Felippe Araújo reclama do constrangimento causado pela equipe de fiscalização do Bilhete Único. Ele afirma que...
LEITORA DIZ TER PENDÊNCIA INDEVIDA NA SERASA
A leitora Vanessa Ribeiro afirma que existe na Serasa (empresa de análise de crédito) uma pendência em seu nome de um...
veja mais

 
12/03/2013 - 09:13 - Ônibus sem subsídio

Gazeta do Povo - 09-03-2013

http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/conteudo.phtml?tl=1&id=1351998&tit=nibus-sem-subsidio

Ônibus sem subsídio

É inadequada a supressão total e de forma repentina do subsídio à tarifa do transporte coletivo de Curitiba e da Rede Integrada de Transporte, mas é igualmente impensável a eternização da ajuda estadual

A velha máxima segundo a qual “não há almoço grátis” é o ponto central da polêmica que envolve o financiamento do transporte público metropolitano de Curitiba. Se o valor da tarifa paga pelos passageiros não é suficiente para cobrir os custos, alguém terá de cobrir a diferença – caso contrário, pode-se antever a falência ou a progressiva degenerescência qualitativa do sistema. A grande pergunta que se faz é: a quem cabe pagar a diferença? Aos usuários dos ônibus ou aos cofres públicos?

Atualmente, os passageiros de Curitiba e de outros 12 municípios da região metropolitana pagam tarifa única de R$   2,60 quando usam a Rede Integrada de Transportes (RIT). Entretanto, segundo informam levantamentos técnicos, o custo atual por passageiro já teria atingido o patamar de R$   3,05. Portanto, faltam 45 centavos para completar o preço real do “almoço”. Ou os usuários complementam tal diferença, ou se tomam providências para reduzir os custos que compõem a tarifa, ou se joga a responsabilidade para o poder público, seja este o governo estadual ou o conjunto de municípios integrados.

Desde o ano passado, quando a tarifa foi alterada de R$   2,50 para R$   2,60, já se havia constatado a insuficiência do novo valor para cobrir os custos, que eram, então, de R$   2,87. Portanto, 27 centavos (ou R$   5,4 milhões por mês) deveriam ser acrescidos às receitas do sistema para que ele se mantivesse equilibrado. O governo estadual assumiu tal responsabilidade e se comprometeu a conceder por um ano um subsídio de R$   64 milhões. Tal compromisso termina no fim do próximo mês.

Não tendo havido garantia da continuidade do subsídio por parte do governo do estado (ao contrário, foi anunciada a sua abolição), estabeleceu-se polêmica com altos teores políticos-partidários-eleitorais. O que menos se discutiu foram os aspectos técnicos que envolvem a questão e seus impactos econômicos e sociais.

Necessário que se diga que a integração do transporte metropolitano, uma inovação iniciada há três décadas em Curitiba e com inegáveis benefícios sociais, é um valor que não pode ser colocado em risco. O ideal, no entanto, é que ele seja autossustentável, isto é, que aquilo que o usuário paga diretamente para ir e vir de ônibus seja suficiente para cobrir todos os custos, dispensando complementações com recursos públicos.

Por outro lado, porém, considerando-se que, desde o último aumento, os itens incidentes na planilha que compõe a tarifa já elevaram o custo técnico para R$   3,05, não é sensato que, repentinamente, os usuários sejam penalizados com uma majoração abrupta de 45 centavos. Há de se considerar o enorme peso (maior até que o da alimentação) do transporte no orçamento familiar e há de se ver também que são exatamente as famílias de menor poder aquisitivo as que maior impacto negativo sofreriam no momento.

Logo, é inadequada a supressão total do subsídio de forma repentina – da mesma maneira como é impensável a sua eternização. Portanto, teria sido mais sensata uma redução gradual e escalonada, ao mesmo tempo em que outras providências de caráter eminentemente técnico fossem adotadas para reduzir custos sem prejuízo da eficiência.

Ontem, o governo estadual manteve a postura de cancelar o subsídio atual, substituindo-o pela desoneração total do ICMS que incide sobre o óleo diesel, um dos principais insumos na composição da tarifa. Tal medida – embora meritória, se for considerada apenas como demonstração de boa vontade –, no entanto, terá o poder de reduzir o custo da passagem em no máximo R$   0,03.

Há ainda, portanto, muito a se trabalhar para se chegar a um consenso que torne o transporte público metropolitano a custos economicamente justos e socialmente suportáveis – nunca, porém, colocando em risco o modelo que se tornou patrimônio da nossa evolução urbana.

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  Gazeta do Povo
Imprimir   enviar para um amigo
voltar  
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 04 DE ABRIL DE 2018
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 04 DE ABRIL DE 2018 -01- Assunto: Reclamação via SITE RECLAMANDO de Natalia Nascimento Clemente Data: 30.01.2018 18:38 De: Para:
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE COMPRARAM PELA INTERNET E FORAM PREJUDICADOS – RESPONDIDAS EM: 03/03/2018
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE COMPRARAM PELA INTERNET E FORAM PREJUDICADOS – RESPONDIDAS EM: 03/03/2018 -01-Assunto: Reclamação via SITE RECLAMANDO de CARLA C. FRETESCHI do NASCIMENTO Data: 14.02.2018 14:06 De: Para:
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 15 DE JANEIRO DE 2018
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 15 DE JANEIRO DE 2018 -01- Assunto: Reclamação via SITE RECLAMANDO de Lauriana Cristina Data: 02.01.2018 15:41 De: Para:
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 27 DE DEZEMBRO DE 2017
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 27 DE DEZEMBRO DE 2017 -01- Assunto: Reclamação via SITE RECLAMANDO de Gean Anderson Silva Data: 02.11.2017 14:48 De: Para:
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– 29 DE OUTUBRO DE 2017
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– 29 DE OUTUBRO MDE 2017 -01- Assunto: Reclamação via SITE RECLAMANDO de Sahira Branco Data: 26.10.2017 14:18 De: Para:
RECLAMAÇÃO DE EDIVALDO ROCHA
POR FAVOR DR, JOSÉ DO ESPIRITO SANTO, COMO CONSIGO ESSA APÓLICE, ATENCIOSAMENTE, EDIVALDO SILVA ROCHA. E edivaldo.rocha@bol.com.br Responder| dom 08/10, 18:46 Você BOA NOITE PESSOAL DA Checozzi & Advogados Associados! MEU NOME É EDIVALD
RECLAMAÇÃO DE EDIVALDO ROCHA
POR FAVOR DR, JOSÉ DO ESPIRITO SANTO, COMO CONSIGO ESSA APÓLICE, ATENCIOSAMENTE, EDIVALDO SILVA ROCHA. E edivaldo.rocha@bol.com.br Responder| dom 08/10, 18:46 Você BOA NOITE PESSOAL DA Checozzi & Advogados Associados! MEU NOME É EDIVALD
Reclamação contra Revista Abril - Revista Princesa
De : Lurdes Bueno Data: 24/09/2017 17:47 (GMT-03:00) Para: espirito_santo1943@hotmail.com Assunto: Revista abril Sou assinante da revista princesas a anos da editora abril..sempre fiz várias reclamações porqu
RECLAMAÇÃO E ELOGIO DE CONSUMIDOR
Levei à Refrigeração França, foto acima, um bebedouro elétrico marca Beliere, modelo Juninho para substituir uma das torneiras. O aparelho voltou com vazamento. Levei de volta para resolver o problema, mas o vazamento continuava. O diagnóstico técnico fo
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 19 DE AGOSTO DE 2017
RECLAMAÇÕES DE INTERNAUTAS QUE FORAM PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DE CONSUMIDORES– EM 19 DE AGOSTO DE 2017 -01- Nome Completo: Andreia Borges E-mail: andreia-borges-2012@Hotmail. com Cidade: São Paulo Estado: SP Conheceu: Não conheço só comprei a

Total de Resultados: 14187

Mostrando a página 1 de um total de 1419 páginas

12345678910PróximoFinal

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover