Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


Perturbação do sossego alheio
Conheceu: site de busca Reclamação: Preciso com urgência de um telefone ou contato que eu possa denunciar um bar por...
CLIENTE SE QUEIXA DO HSBC SEGUROS
O cliente André Grossi Esteves diz que o pedido de seguro de vida de seu pai, já falecido, foi indeferido pelo HSBC...
veja mais

 

09/06/2006 - Mulher deve ser indenizada por suposta amante de seu ex-marido pelos constrangimentos sofridos

quarta-feira, 10 de maio de 2006

Mulher deve ser indenizada por suposta amante de seu ex-marido pelos constrangimentos sofridos


Telefonista que se apresentava como amásia do patrão deverá indenizar a esposa dele à época, a qual passou a importunar por meio de ligações telefônicas e também causar situações de constrangimento contatando terceiros. Por unanimidade, a 9ª Câmara Cível do TJRS confirmou a indenização por dano moral em R$   5 mil. O valor será corrigido pelo IGP-M a partir do julgamento e com juros moratórios de 6% ao mês, a contar do primeira ocorrência danosa até a entrada em vigor do novo Código Civil Brasileiro/2002 e após, de 12% ao mês.

A ré interpôs apelação contra a sentença condenatória de primeira instância. O relator do recurso, Desembargador Odone Sanguiné, ressaltou que inexiste nos autos qualquer elemento probatório sobre a ocorrência de causa justificadora para as condutas da apelante. O magistrado salientou que as ligações telefônicas foram realizadas em reiteradas ocasiões. “Exorbitando-se à esfera restrita ao relacionamento da autora, de seu ex-cônjuge e da ré. Decerto, o constrangimento impingido à autora escapa à normalidade, em que pese também possuir origem em foro íntimo.”

A autora da ação narrou que, em 26/8/01, recebeu uma ligação, por meio de seu telefone residencial, na qual a ré, então telefonista da empresa de seu marido, afirmou: “Tu sabias que teu marido adora sair comigo?” Pelo identificador de chamadas verificou que a funcionária havia feito mais seis ligações. Afirmou, que em razão disso, seu marido resolveu demitir a empregada a fim de que não mais interferisse na vida do casal. A demitida alegou estabilidade por estar grávida, sendo-lhe concedida licença remunerada.

A esposa relatou, ainda, que após três meses, a ex-telefonista dirigiu-se a loja de sua propriedade exibindo a barriga de gestante. Em outra ocasião, disse que ela ligou para seu celular e a interrogou acerca de supostas “fofocas” que teria feito ao marido. Diante dos fatos, a mulher pôs fim ao seu casamento.

Em contestação, a ré alegou não conhecer a autora e que saiu da empresa do ex-marido da demandante por vontade própria e que ele é o pai de seu filho, embora ainda não tenha reconhecido a paternidade. Disse que as ligações foram feitas por outra mulher e rechaçou os fatos contados pela autora.

Para o Desembargador a prova testemunhal trazida aos autos, demonstram o caráter “espúrio” dos procedimentos da apelante. A depoente lembrou que a requerida havia afirmado que não sossegaria, enquanto não obtivesse carro e dinheiro do empresário. “Neste contexto, a conduta da ré se me afigura ilícita, o que enseja a indenização pelos danos experimentados. No que tange ao nexo de causalidade este exsurge das condutas levadas a cabo pela demandada e que geraram constrangimento à autora.”

Asseverou que a reparação por dano moral deve representar para o indenizado uma satisfação capaz de amenizar de alguma forma o sofrimento passado. “A eficácia da contrapartida pecuniária está na aptidão de proporcionar tal satisfação em justa medida, de modo que não signifique um enriquecimento sem causa para a vítima e produza impacto suficiente no causador do mal, a fim de dissuadi-lo de novo atentado.”

Proc. 70013199039 (Lizete Flores) Revista Ultimatum   www.ultimatum.com.br

 

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  Revista Ultimatum
Imprimir   enviar para um amigo
Adoção tardia é objeto de estudo na UFPR
Em relação à convivência escolar, o estudo indica que 62% dos entrevistados disseram que a criança não passou por nenhum tipo de constrangimento na escola.
ALIENAÇÃO PARENTAL
PARA LER A MATÉRIA NA ÍNTEGRA, CLIQUE NO TÍTULO
Sob fogo cruzado
“Você nunca mais será feliz.” Essa foi uma das frases que a filha de Rubens* ouviu da mãe depois que o casamento chegou ao fim. Na época, a criança tinha pouco mais de 5 anos.
Saiba como agir quando seu filho sofre alienação parental
Os desentendimentos, brigas e desilusões são muitas vezes os motivos que levam casais a reavaliarem o casamento e por fim optarem por uma separação, que nem sempre é consensual.
Regra que facilita reconhecimento faz dobrar registros de paternidade
Para o diretor de registro civil da Anoreg-PR e presidente do Instituto de Registro Civil de Pessoas Naturais do Paraná (Irpen), Ricardo Augusto de Leão, a agilidade foi um dos maiores benefícios do provimento.
Interpol prende em Londres modelo brasileira acusada de sequestrar a filha
A briga agora está na internet. É entre dona Magda e o ex-sogro,Vieira. Ela está pedindo apoio para a causa da filha. Vieira distribuindo fotos de Fernanda nua.
IBGE: Guarda compartilhada de filhos dobra em 2011, mas ainda representa só 5,4% do total
O estudo ainda identificou um crescimento na proporção de divórcio entre casais sem ?lhos, que saltou de 26,8%, em 2001, para 37,2%, em 2011.
"Esta característica vem sendo adotada como padrão e se adequando às condições socioeconômicas da maior parcela da população brasileira", explica o IB
"Esta característica vem sendo adotada como padrão e se adequando às condições socioeconômicas da maior parcela da população brasileira", explica o IBGE.
O amor acaba quando acaba o dinheiro?
Mito: o amor acaba quando acaba o dinheiro - Verdade: casais com maior equilíbrio emocional passam por qualquer dificuldade sem abalar a relação
Paternidade socioafetiva se sobrepõe à verdade biológica
PARA LER A MATÉRIA NA ÍNTEGRA, CLIQUE NO TÍTULO

Total de Resultados: 457

Mostrando a página 2 de um total de 46 páginas

InícioAnterior1234567891011PróximoFinal

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover