Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


Antologia do cinismo
OS DESMANDOS protagonizados pelos congressistas brasileiros têm sido tão frequentes nos últimos tempos que corre o risco...
Processos contra sites de compras coletivas sobem mais de 700%
“O acesso a esse tipo de compras aumentou, assim como a demanda por esse tipo de serviço.
veja mais

 

11/11/2008 - LEI Nº 11.804, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2008. Direito de alimentos da mulher gestante

Mensagem de Veto

Disciplina o direito a alimentos gravídicos e a forma como ele será exercido e dá outras providências.

O  PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1o  Esta Lei disciplina o direito de alimentos da mulher gestante e a forma como será exercido.

Art. 2o  Os alimentos de que trata esta Lei compreenderão os valores suficientes para cobrir as despesas adicionais do período de gravidez e que sejam dela decorrentes, da concepção ao parto, inclusive as referentes a alimentação especial, assistência médica e psicológica, exames complementares, internações, parto, medicamentos e demais prescrições preventivas e terapêuticas indispensáveis, a juízo do médico, além de outras que o juiz considere pertinentes.

Parágrafo único.  Os alimentos de que trata este artigo referem-se à parte das despesas que deverá ser custeada pelo futuro pai, considerando-se a contribuição que também deverá ser dada pela mulher grávida, na proporção dos recursos de ambos.

Art. 3º  (VETADO)

Art. 4º  (VETADO)

Art. 5º  (VETADO)

Art. 6o  Convencido da existência de indícios da paternidade, o juiz fixará alimentos gravídicos que perdurarão até o nascimento da criança, sopesando as necessidades da parte autora e as possibilidades da parte ré.

Parágrafo único.  Após o nascimento com vida, os alimentos gravídicos ficam convertidos em pensão alimentícia em favor do menor até que uma das partes solicite a sua revisão.

Art. 7o  O réu será citado para apresentar resposta em 5 (cinco) dias.

Art. 8º  (VETADO)

Art. 9º  (VETADO)

Art. 10º  (VETADO)

Art. 11.  Aplicam-se supletivamente nos processos regulados por esta Lei as disposições das Leis nos 5.478, de 25 de julho de 1968, e 5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Código de Processo Civil.

Art. 12.  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília,  5  de  novembro   de 2008; 187o da Independência e 120o da República.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Tarso Genro
José Antonio Dias Toffoli
Dilma Rousseff

Este texto não substitui o publicado no DOU de 6.11.2008

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Imprimir   enviar para um amigo
Caminhos opostos - Lei aumenta em 79% os pedidos de divórcio
Um ano depois da aprovação da chamada nova Lei do Divórcio, que reduziu prazos para o processo de separação matrimonial, a quantidade de pedidos desse tipo teve aumento de 79% em Curitiba. Os divórcios saltaram de 1.509, nos 12 meses anteriores à legislaç
Pensão prestada pelos avós: uma obrigação subsidiária, não solidária
Rompimento legal e definitivo do vínculo de casamento civil, o divórcio é matéria comum nos dias de hoje. De acordo com o estudo Síntese de Indicadores Sociais 2010, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de separaçã
União homoafetiva e insubordinação judicial
A decisão do STF reconheceu o direito aos casais homossexuais à união estável; a Suprema Corte deu interpretação conforme a Constituição Federal para excluir qualquer significado do artigo 1.723 do Código Civil que impeça o reconhecimento da união entre p
Justiça - Juiz anula união gay e contraria posição do STF
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux considerou um “atentado” ao Supremo a decisão do juiz Jerônymo Pedro Villas Boas que anulou a união estável de um casal homossexual de Goiânia. “Se ele [o juiz] foi contra ao entendimento do Supremo Tr
Adoção na união homoafetiva
A adoção por casais homoafetivos é bastante polêmica na atualidade e não há como chegar a um entendimento definitivo a respeito dessa questão sem antes compreender o tratamento jurídico que deve ser dado à união entre pessoas do mesmo sexo, ou seja, se es
Direitos de casais homossexuais e a adoção
A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que equiparou a união de pessoas do mesmo sexo às uniões estáveis heterossexuais já surtiu efeitos, servindo como base para julgamento proferido pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) que concedeu a ca
Infância: proposta regulamenta atuação do MP na defesa do direito à convivência familiar
A conselheira Sandra Lia, presidente da Comissão de Infância e Juventude do CNMP, apresentou na sessão dessa terça-feira, 17 de maio, proposta de resolução sobre a atuação de membros do Ministério Público na defesa do direito à convivência familiar e comu
alienação parental - mãe poderá perder guarda do filho por não deixar ex-marido ver o filho
Para visualizar a matéria na íntergra, clique no título.
MARIDO DESNATURADO PASSAR BENS PARA O NOME DO IRMÃO PARA PREJUDICAR ESPOSA
Para visualizar a matéria, clique no título
EU E MEU FILHO FOMOS ABANDONADO. QUAIS SÃO NOSSOS DIREITOS?
para visualizar a matéria, clique no título

Total de Resultados: 457

Mostrando a página 7 de um total de 46 páginas

InícioAnterior12345678910111213141516PróximoFinal

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover