Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


Newton Lima: Alguma coisa está (muito) fora da ordem
Roberto Carlos, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Chico Buarque foram e são protagonistas da história deste país. Criaram...
Como proceder quando a bagagem é extraviada no aeroporto
A crise aérea brasileira parece não ter um fim tão próximo. Apesar disso, muitas pessoas aproveitam dezembro para as...
veja mais

 

02/12/2008 - Projeto pune pai ou mãe que incitar ódio no filho após separação

Fonte: Agência Câmara

 
A Câmara a analisa o Projeto de Lei 4053/08, do deputado Regis de Oliveira (PSC-SP), que define legalmente a conduta conhecida como síndrome da alienação parental (caracterizada quando um pai ou mãe, após a separação, leva o filho a odiar o outro) e estabelece diversas punições para esse comportamento, que vão de advertência até a perda da guarda da criança e do poder familiar (o vínculo legal entre o genitor e o filho).

"A alienação parental é uma forma de abuso emocional, que pode causar distúrbios psicológicos capazes de afetar a criança pelo resto da vida, como depressão crônica, transtornos de identidade, sentimento incontrolável de culpa, comportamento hostil e dupla personalidade", adverte o deputado Regis de Oliveira. O parlamentar explica que o problema ganhou dimensão na década de 80, com o aumento no número de separações, mas até hoje não recebeu adequada resposta legislativa.

Formas de alienação

De acordo com o projeto, são formas de alienação parental:

- realizar campanha de desqualificação da conduta do genitor no exercício da paternidade ou maternidade;

- dificultar o exercício do poder familiar;

- dificultar contato da criança com o outro genitor;

- apresentar falsa denúncia contra o outro genitor para dificultar seu convívio com a criança;

- omitir deliberadamente do outro genitor informações pessoais relevantes sobre a criança, inclusive informações escolares, médicas e alterações de endereço;

- mudar de domicilio para locais distantes, sem justificativa, visando dificultar a convivência com o outro genitor.

A prática de algum desses atos, segundo a proposta, fere o direito fundamental da criança ao convívio familiar saudável, constitui abuso moral contra a criança e representa o descumprimento dos deveres inerentes ao poder familiar.

Perícia e punição

Havendo indício da prática de alienação parental, o juiz poderá, em ação autônoma ou incidental, pedir a realização de perícia psicológica. O laudo pericial terá base em ampla avaliação, compreendendo, inclusive, entrevista pessoal com as partes e exame de documentos.

O perito ou equipe multidisciplinar designada para verificar a ocorrência de alienação parental deverá apresentar, em 30 dias, avaliação preliminar indicando eventuais medidas provisórias necessárias para preservação da integridade psicológica da criança.

Se ficarem caracterizados atos típicos de alienação parental, ou qualquer conduta que dificulte o convívio da criança com genitor, o juiz poderá:

- declarar a ocorrência de alienação parental, advertir e até multar o alienador;

- ampliar o regime de visitas em favor do genitor alienado;

- determinar intervenção psicológica monitorada;

- alterar as disposições relativas à guarda;

- declarar a suspensão ou perda do poder familiar.

A alteração da guarda dará preferência ao genitor que viabilize o efetivo convívio da criança com o outro genitor, quando for inviável a guarda compartilhada.

Tramitação

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, terá seu mérito examinado pelas comissões de Seguridade Social e Família e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Jornal Jurid -
www.jurid.com.br

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  Jornal Jurid
Imprimir   enviar para um amigo
Mulheres menos instruídas têm mais filhos
Mulheres com menos anos de estudo têm mais filhos, aponta a pesquisa Síntese de Indicadores Sociais, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o levantamento, a escolaridade "é um dos condicionantes do comportamen
Alienação parental
Cuida este novo comando legal, em síntese, da chamada síndrome de alienação parental, traduzida pelo profundo e drástico afastamento do filho de um de seus pais, promovido por aquele cônjuge que por ocasião da separação ou divórcio ficou com a guarda da c
As novidades do divórcio
Passados pouco mais de dois meses da entrada em vigor da Emenda Constitucional n.º 66, que suprimiu qualquer exigência para a concessão do divórcio, já é possível observar a delimitação de posições na doutrina e, mais importante, impacto na vida prática d
REVISÃO DE PENSÃO ALIMENTÍCIA
Para visualizar o texto completo clique no título da matéria.
CNJ quer reduzir casos de paternidade desconhecida
No Paraná, 8,6% dos 2.446.045 alunos matriculados nos ensinos infantil, fundamental e médio não têm o nome do pai na certidão de nascimento. No Brasil, segundo dados do Censo Escolar de 2009, esse número chega a 4,5 milhões de estudantes. De acordo com es
Divórcio direto causa dúvidas
Após um mês de vigência da nova lei do divórcio direto, a busca por informações praticamente dobrou nos cartórios da capital. Apesar da promessa de agilizar o fim do casamento, casais e advogados ainda têm dúvidas sobre prazos, guarda dos filhos e partilh
Mudanças necessárias e urgentes
Em seu saboroso livro de memórias, o talentoso e experimentado advogado Saulo Ramos nos dá conta de quão necessárias e urgentes são as alterações do sistema legal e judicial, quando o assunto é Direito de Família e Sucessões.
PEC do Divórcio revoluciona Direito de Família
O Senado Federal aprovou no dia 7 de julho, em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Divórcio, que extingue a necessidade do prazo de um ano em caso de separação judicial ou a comprovação de dois anos de separação de fato para que se
O futuro da família em xeque
O momento é de antagonismo. Nunca, como agora, as crianças receberam tanto, em termos materiais, por parte dos pais. Mas ao mesmo tempo, nunca estas mesmas crianças sentiram-se tão desamparadas e tiveram tanta dificuldade de lidar com as frustrações. As e
Juízes e cartórios têm 3 interpretações para emenda do divórcio
O divórcio direto e sem prazos, o divórcio direto com separação como possibilidade e o divórcio e a separação com a necessidade de prazo (ou seja, por esta interpretação, nada mudou) são as práticas que a reportagem encontrou p

Total de Resultados: 457

Mostrando a página 9 de um total de 46 páginas

InícioAnterior123456789101112131415161718PróximoFinal

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover