Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


João Pereira Coutinho - Viver sempre também cansa
E PRONTO: aqui estamos nós em 2012, o ano em que o mundo vai acabar. Existem cenários para todos os gostos. O mais...
Coluna do Leitor – Opinião de Leitores da Gazeta do Povo
A união do Carrefour com o grupo Pão de Açúcar não agrega nada à economia brasileira em termos macroeconômicos. Pelo...
veja mais

 

09/11/2009 - Base admite que bloqueará reajuste para aposentados

Brasília - O líder do governo na Câmara Federal, deputado Henrique Fontana (PT-RS), admitiu ontem que a base aliada de Lula vai trabalhar para impedir que ocorra ainda neste ano a votação da emenda que garante a todos os beneficiários da Previdência Social o mesmo porcentual de aumento concedido ao salário mínimo. Apesar do desgaste que a decisão provocará aos parlamentares, Fontana disse que o governo não tem condições de aprovar um reajuste desse porte a todos os aposentados do país.

“Nós queremos votar este aumento real acima da inflação equivalente à metade do crescimento da economia. Não temos como votar neste ano um aumento igual ao do salário mínimo. Queremos aumento real que é da metade do crescimento da economia. Ou seja, a economia cresceu 5%, vai ser 2,5%”, disse Fontana.

Segundo o líder, o governo tem o apoio de parte dos aposentados e de algumas centrais sindicais para votar a proposta que prevê o aumento real acima da inflação equivalente à metade do crescimento da economia. “Esse é um aumento responsável e possível, e que introduz política de recuperação destas aposentadorias. Se essa política que estamos querendo votar agora tivesse sido aprovada há seis anos, já teríamos um ganho de 31% para os aposentados que ganham mais que o mínimo”, disse.

Os governistas não querem votar a matéria porque acreditam que, se for aprovada, vai provocar impactos da ordem de R$   6 bilhões nas contas públicas somente em 2009. Fontana admitiu que o governo pode não ter o apoio da maioria da base para rejeitar a emenda, por isso decidiu retirá-la de pauta. Se o projeto for aprovado, a base aliada teme o desgaste político ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teria de vetar o reajuste aos aposentados em ano pré-eleitoral.

Gazeta do Povo – 06-11-2009

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  Gazeta do Povo
Imprimir   enviar para um amigo
Consultas sobre Previdência Social com o Prof. Mauri Ricetti
A legislação previdenciária assegura ao cônjuge ou companheiro do dependente do segurado que foi a óbito o direito de receber pensão por morte
Consultas sobre Previdência Social com o Prof. Mauri Ricetti
sua explanação de que houve recolhimento de contribuições por parte do banco em que trabalhou é a evidência de que
Cálculo da aposentadoria
os benefícios oferecidos pelo INSS terão como teto mínimo o valor do salário mínimo oficial, ou seja, R$   350,00, visto que o salário mínimo regional é somente parâmetro para salário das categorias que não tivessem piso

Total de Resultados: 353

Mostrando a página 36 de um total de 36 páginas

InícioAnterior27282930313233343536

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover